Vereador com cargo em prefeitura é exonerado no Norte do Paraná

Redação Bonde com MP-PR
QR:
Flip

A Promotoria de Justiça de Centenário do Sul, no Norte do Paraná, pediu a exoneração de um servidor do Executivo que é também vereador na cidade. A medida foi tomada pela administração municipal após o Ministério Público expedir recomendação administrativa cobrando a retirada dele da função gratificada na prefeitura, pois o acúmulo de cargos é ilegal. 

O Ministério Público aponta que tanto a Carta Federal quanto a Constituição Estadual impedem o vereador, desde a posse, de ocupar cargo ou exercer função de que seja demissível na administração municipal. Também destaca o que a Lei Orgânica do Município de Centenário do Sul proíbe terminantemente a mesma prática

O promotor de Justiça Renato dos Santos Sant`Anna argumenta que a acumulação das funções coloca em risco o equilíbrio entre os poderes políticos do Município. "É patente que a imparcialidade fica prejudicada em o vereador cumular cargo efetivo e função gratificada nos quadros do Executivo Municipal, o que gera perda de potencial de representatividade do Poder Legislativo".

A Promotoria de Justiça destaca, ainda, que funções públicas de confiança devem se referir a encargos de direção, chefia ou assessoramento, o que não é o caso do vereador, pois ele exerce cargo de eletricista (agente de manutenção de Serviços Elétricos e Hidráulicos na Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos). "As limitações ao preenchimento de cargos e funções na Administração Pública visam a conferir efetividade aos princípios constitucionais da moralidade, da impessoalidade e da eficiência administrativa", frisa o promotor de Justiça.

Carreta carregada com farelo de soja invade casa após problema mecânico

Internauta fotografou acidente em Goioerê, no PR, nesta terça-feira (21).
Veículo estava estacionado quando teve problemas mecânicos, diz PM.

Claudemir de Oliveira SouzaInternauta, Goioerê, PR
Dois quartos e dois banheiros foram destruídos após carreta invadir residência (Foto: Claudemir de Oliveira Souza/VC no G1)Dois quartos e dois banheiros foram destruídos após carreta invadir residência (Foto: Claudemir de Oliveira Souza/VC no G1)
Uma carreta carregada com farelo de soja teve um problema mecânico e invadiu uma casa emGoioerê, no noroeste do Paraná, nesta terça-feira (21). O impacto foi tão grande que chamou a atenção do internauta Claudemir de Oliveira Souza.  “Ela estava estacionada em uma rua próxima a residência e, de repente começou a descer desgovernada. Acredito que o veículo tenha tido problema nos freios”, descreve. Ninguém ficou ferido.
O instrutor de autoescola passava pelo local por volta das 12h30 quando viu o veículo dentro do imóvel. “Na hora algumas crianças brincavam em frente a casa e quando viram a carreta descendo, saíram da rua gritando”, conta Souza. “Foi tão rápido que não deu tempo de encontrar e avisar o motorista sobre o que estava acontecendo”,  diz. Na hora do acidente, apenas um morador estava dentro da residência.
Morador só viu os estragos quando saiu para fora da casa (Foto: Claudemir de Oliveira Souza/VC no G1)Morador só viu os estragos quando saiu para fora da casa
(Foto: Claudemir de Oliveira Souza/VC no G1)
O morador Bruno Cesar de Lima Azevedo estava em casa na hora que ocorreu o acidente. Azevedo assistia TV na sala quando escutou o barulho. “O pessoal da rua começou a chamar, estavam preocupados se tinha alguém machucado, e quando saí pra fora vi o estrago. Praticamente 50% do imóvel foi destruído”, detalha Azevedo. “Além do problema da estrutura, também perdemos muitos móveis”, acrescenta.
De acordo com Azevedo, o proprietário da carreta disse que vai assumir os prejuízos. “O dono do veículo já esteve aqui e falou que vai arcar com todos os prejuízos. Infelizmente foi um problema inesperado”, lamenta Azevedo.
Nota da redação: de acordo com a Polícia Militar (PM), o motorista deixou a carreta, que possui dois semirreboques, estacionada em uma rua íngreme e, por um problema mecânico o veículo desceu a via.  Com o impacto, dois quartos e dois banheiros da casa localizada no Jardim Primavera foram destruídos.  Um engenheiro da prefeitura foi até o local para verificar a situação do imóvel e deve emitir um laudo dos estragos nos próximos dias.

Policiais federais fazem paralisação de 72 horas no Paraná

Categoria é contra Medida Provisória que afeta carreira do servidor da PF.
A partir das 18h30 desta terça-feira (21) haverá uma mobilização nacional.

Do G1 PR
Após a mobilização nacional dos policiais federais, marcada para as 18h30 desta terça-feira (21), os agentes que atuam no Paraná paralisarão as atividades por 72 horas. De acordo com representantes do Sindicato dos Policiais Federais do Estado do Paraná (Sinpef-PR), a suspensão das atividades pode comprometer todos os serviços prestados pela instituição. No estado são 700 policiais federais, e a expectativa é de que 600 participem da mobilização. Os profissionais protestam contra a Medida Provisória 657/14, que reorganiza as carreiras de servidores efetivos da Polícia Federal (PF).

 A medida restringe a delegado da classe especial (último nível da carreira) o cargo de diretor-geral da PF. O texto ainda estabelece que o cargo de delegado só poderá ser exercido por bacharel em Direito que tenha, pelo menos, três anos de atividade jurídica ou policial.

Entre os serviços que poderão ser comprometidos estão o atendimento de estrangeiros, emissão de passaportes e a fiscalização nos postos de fronteira e nos aeroportos, além do cumprimento de mandados de prisão e investigações em andamentos.
As organizações que representam os agentes são contrárias à exclusividade. Elas avaliam que a Medida Provisória centraliza a direção e o poder de todas as atividades da instituição em um único cargo.

"São quatro das cinco categorias da PF, formada por agentes, escrivães, papiloscopistas, peritos e delegados, protestando contra esta curiosa medida provisória editada na semana passada. Concentrar o poder nas mãos dos delegados inviabiliza todo o acordo feito com o governo federal em 2012 e que terminou com a greve de 69 dias", comentou a presidente do Sinpef-PR em Foz do Iguaçu, Bibiana Orsi. A delegacia da fronteira é a maior do país.

“Querem acabar com a Polícia Federal. O povo não pode aceitar isso. Nós queremos radicalizar para que a população acorde e possa pedir para que o governo se sensibilize com isso”, acrescenta Fernando Augusto Vicentini, que é um dos representante do Sinpef-PR, em Curitiba.

Mobilização regional
Em Guarapuava, na região central do estado, os policiais federais não vão aderir à mobilização. Em Maringá, a definição sobre a adesão à mobilização sairá no período da tarde. Já em Ponta Grosa, nos Campos Gerais, apenas 30% dos agentes continuarão trabalhando. O mesmo ocorrerá em Foz do Iguaçu, e em Londrina, na região norte do estado. Já em Curitiba, até as 12h, o sindicato não havia informado se seriam mantidos os 30% dos servidores.

Prefeito de São Jerônimo da Serra reassume após 60 dias afastado

Adir Leite (PSDB) retornou a prefeitura acompanhado de escolta policial.
Servidores públicos realizaram protesto contra a decisão do Executivo.

Luciane CordeiroDo G1 PR
Vereadores aprovaram Comissão Processante contra Adir dos Santos Leite (PSDB) (Foto: Divulgação/ Prefeitura de São Jerônimo da Serra)Prefeito Adir Leite (PSDB) retornou ao cargo após
licença de 60 dias (Foto: Divulgação/Prefeitura de
São Jerônimo da Serra)
O prefeito de São Jerônimo da Serra, no norte do Paraná, Adir dos Santos Leite (PSDB) reassumiu o cargo após ficar 60 dias afastado da prefeitura. Leite voltou a trabalhar na tarde de segunda-feira (20) acompanhado de escolta policial. Durante todo o dia, servidores públicos municipais realizaram um protesto em frente à sede da prefeitura contra a volta do prefeito.
Leite se licenciou do cargo no dia 18 de agosto, 12 dias após ser preso por assumir a posse ilegal de uma arma durante a operação Sucupira, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).  A operação foi realizada para combater o crime de desvio de recursos públicos através de um esquema de fraude de licitações na Prefeitura de São Jerônimo da Serra. No dia 2 de setembro, Leite foi denunciado à Justiçapelo crime de desvio de recursos públicos pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR).
De acordo com o MP-PR, o prefeito participou de 73 crimes, entre eles corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro, fraude à licitação e organização criminosa. Outras 39 pessoas foram denunciadas pelo MP-PR pelos mesmos crimes.

“Ao decidir por retornar ao cargo, o prefeito afrontou a sociedade. Não concordamos que um gestor público volte ao cargo depois de tantas denúncias e escândalos”, detalha o vice-presidente. “Queremos que os vereadores tomem uma posição sobre o caso o mais rápido possível, pois não podemos aceitar que esse prefeito seja responsável pela nossa cidade”, acrescenta Martins.
O protesto realizado na volta do prefeito foi  organizado pelo Sindicato dos Servidores Públicos de São Jerônimo da Serra, e reuniu além de servidores municipais, empresários e agricultores. O vice-presidente, Pedro Martins da Silva Neto, disse que a manifestação mostrou aos vereadores que a população está unida e quer que o Legislativo tome providências sobre o caso.
A Câmara dos Vereadores abriu uma Comissão Processante para investigar se Adir Leite (PSDB) participou de um esquema de fraude de licitações e desvio de recursos municipais no dia 23 de setembro.  À época, o presidente da Casa, Alfredo Luiz Bernardo (PP), informou que os vereadores terão 90 dias para dar um parecer sobre o caso.
G1 tentou falar com o prefeito de São Jerônimo da Serra, mas foi informado que Leite, o vice-prefeito e o procurador municipal estavam viajando. O advogado que representa o chefe do Executivo também não foi localizado pela reportagem.

Quadrilha de idosos é presa por aplicar golpe em senhora de 84 anos

Trio se apropriou do patrimônio milionário da idosa em Curitiba, diz polícia.
Suspeitos podem responder por estelionato e associação criminosa.

Do G1 PR
A Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas (DEDC) prendeu uma quadrilha de idosos suspeita de aplicar um golpe em outra idosa em Curitiba. Os três presos – dono de uma imobiliária de 68 anos, um advogado de 71 anos e um contador de 61 anos – se apropriaram do patrimônio milionário de uma senhora de 84 anos, de acordo com a polícia. Eles foram contratados pela própria idosa para cuidar dos imóveis. A Operação Terceira Idade ocorreu na segunda-feira (20) e além das três prisões, cumpriu sete mandados de busca e apreensão.

Em 2012, a quadrilha vendeu o apartamento que a senhora morava por R$ 9 milhões e comprou outros imóveis. “Porém, os imóveis que foram comprados com este dinheiro não chegam ao valor do apartamento antigo que foi vendido. Precisamos saber para onde foi esse dinheiro”, disse o delegado. Além disso, há indícios de que o valor dos aluguéis dos outros imóveis não era repassado à idosa.
Segundo o delegado da DEDC Marcelo Lemos Oliveira, a vítima é quem procurou a delegacia, após estranhar que estava com saldo negativo de R$ 100 mil em umas das contas que era administrada pelo grupo. “Ela disse que começou a suspeitar das atitudes do grupo há uns meses. A senhora também contou que estava morando de aluguel em um apartamento, enquanto o advogado morava em um dos imóveis de alto padrão dela sem pagar nada por isso”, explicou.
A investigação agora espera pela quebra de sigilo bancário e fiscal dos envolvidos. Caso fique comprovado que eles desviavam o dinheiro da idosa, os três responderão pelos crimes de estelionato e associação criminosa. Se forem condenados, estão sujeitos a uma pena de até oito anos de prisão.

Adir Leite reassume prefeitura de São Jeronimo da Serra e servidores protestam


O prefeito de São Jerônimo da Serra (Região Metropolitana de Londrina), Adir dos Santos Leite (PSDB), reassumiu o cargo ontem, depois de 60 dias de licença por "motivos particulares". Escoltado por seis viaturas da Polícia Militar, o tucano chegou ao prédio da prefeitura no começo da tarde, onde servidores municipais paralisaram atividades em protesto contra o retorno.

O tucano estava afastado desde que o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço do Ministério Público (MP) do Paraná, deflagrou na cidade a Operação Sucupira, sobre suposta organização criminosa que teria desviado dinheiro público, sob o comando de Adir. Ele e outras 39 pessoas foram denunciadas criminalmente pelo MP.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos, Guatassara Rodrigues dos Santos, "a mobilização foi organizada para chamar a atenção para o que está acontecendo e para cobrar agilidade das autoridades", citando a Câmara de Vereadores. Adir responde a duas Comissões Processantes (CP) no Legislativo. Servidores devem ir à sessão de hoje à noite, segundo Santos.

Sobre o aparato policial, com 15 homens e seis viaturas, inclusive das cidades vizinhas, o sargento Rivelino do Nascimento explicou que "havia comentários na cidade sobre uma possível quebradeira na prefeitura caso o prefeito reassumisse". "Respeitamos o direito de se protestar, mas temos que garantir a segurança." Não foi registrado nenhum incidente.

A reportagem não conseguiu falar com o prefeito ontem.
Edson Ferreira
Reportagem Local-FOLHA DE LONDRINA

FOLHA DE LONDRINA DESTACA O INCENTIVO À LEITURA NA CIDADE DE ASSAÍ - INCENTIVO À LEITURA - Dando vida aos personagens literários

Alunos da rede municipal de Assaí protagonizam dramatizações de livros infantis na "Feira Literária"

Fotos: Marcos Zanutto
Evento engloba uma série de espetáculos teatrais feitos pelos alunos a partir dos livros que leram no decorrer do ano
Apresentações, que seguem até novembro, acontecem duas vezes por semana e devem reunir cerca de mil alunos da rede municipal
"O jornal está sendo muito útil para nós e é uma pena que esse trabalho não tenha começado antes", salienta a professora Doralice Ferreira de Souza
No Brasil, o índice de leitura não chega a dois livros por ano, e toda iniciativa para incentivar a leitura é mais que válida. Em Assaí, há três anos a implantação do projeto "Ler e Crescer" está proporcionando o acesso dos alunos a dezenas de títulos novos de livros infantis por meio das "Caixas de Leitura", além dos livros que já estão disponíveis nas bibliotecas escolares com o acervo do Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa (Pnaic). A leitura de jornal, em parceria com a Folha Cidadania, também integra o projeto desde o início do ano.

Como forma de valorizar esse trabalho e proporcionar uma atividade cultural aos alunos, de outubro a novembro está sendo realizada na cidade a "Feira Literária", englobando duas vezes por semana uma série de apresentações teatrais feitas pelos alunos a partir dos livros que leram no decorrer do ano. O evento é realizado no auditório do Centro Municipal de Educação Infantil Instituto Oásis Santa Paula Elisabete Ceriolli e irá reunir uma média de mil alunos da rede municipal. Participam do projeto as escolas municipais Maria José Silva Santos, Rotary Club, Princesa Izabel, Professora Maria Mitiko Tsuboi e Padre França Wolkers (rural).

Na última quinta-feira, foi a vez dos alunos da Escola Municipal Professora Maria Mitiko Tsuboi apresentarem suas performances teatrais, envolvendo alunos do primeiro ao quinto ano. Na plateia, cerca de 210 alunos dessa escola e de outras convidadas se divertiram com a encenação das seguintes histórias: "Chapeuzinho Vermelho", "O Fantástico Mistério de Feiurinha", "Os Três Jacarezinhos", "Os Três Porquinhos", "Até as Princesas Soltam Pum" e "Viva o Boi Bumbá".

Com cenário e figurino caprichados, os alunos demonstraram desenvoltura no palco. A maioria das falas foi gravada em estúdio – com os próprios intérpretes – e o texto estava bem memorizado. Efeitos sonoros e trilhas com versões eletrônicas de algumas músicas infantis fizeram parte do trabalho.

"Quando lançamos as ‘Caixas da Leitura’, há três anos, fizemos uma encenação teatral com as estagiárias do magistério. Como deu muito certo, resolvemos agora ampliar para as crianças. Houve um grande envolvimento dos alunos e professores e a nossa intenção é abrir para os pais assistirem no ano que vem", afirma a secretária municipal de educação Zenídia Aparecida Correia, que está em sua terceira gestão.

Segundo a pedagoga Sirléia Paes, a média de leitura nas escolas do município é de oito livros por ano e a intenção é duplicar no ano que vem o acervo de livros ofertados. "Atualmente, trabalhamos com 52 títulos de livros, sendo oferecidas 32 unidades por título, que em sistema de rodízio circulam pelas escolas, dando um total de 1.664 livros", informa.

A coordenadora Cristina Célia Teixeira, da Escola Municipal Professora Maria Mitiko Tsuboi, conta que inicialmente as professoras ficaram apreensivas com o desafio proposto, mas que a escola se "transformou" durante os preparativos para o teatro, que durou duas semanas. "Todo mundo participou com ideias, na confecção dos figurinos, seleção das músicas, ensaios e vendo o resultado final, agora, já começamos a ter ideias para o próximo evento", destaca. "É importante também citar o quanto esse trabalho mexeu com a autoestima dos alunos. Todo mundo queria participar e a seleção foi feita avaliando o nível de leitura oral e desenvoltura deles", acrescenta a educadora.
Ana Paula Nascimento
Reportagem Local-FOLHA DE LONDRINA

REUNIÃO EM CONGONHINHAS VAI DEBATER E TENTAR SOLUCIONAR OS PROBLEMAS DOS ACIDENTE NO TREVO DE ACESSO A SANTO ANTONIO DO PARAÍSO


Os prefeitos de Congonhinhas, Drº José Olegário, de Nova Fátima, Nilson Xavier e o prefeito de Santo Antônio do Paraíso, Devanir Martinelli, estarão em uma reunião juntamente com os vereadores de ambas as cidades, para solucionar o problema da PR 160 e PR 435, que começa do rio Laranjinha (Congonhinhas), e passa pela curva da biquinha, e também pelos trevos do 10 e Trevo de Nova Fátima.

 A reunião será na quarta-feira (22), as 20 Horas no centro cultural em Congonhinhas, e será aberta a público.
 A reunião terá a presença do Representante Regional do DER de Londrina.

NOVA AMÉRICA DA COLINA - GUARDA MIRIM RECEBE OFICINA DE ARRANJO EDUCACIONAL DO SESI




A Prefeitura Municipal de Nova América da Colina, em parceria com o SESI de Londrina, está promovendo Oficina de Arranjo Educacional com os alunos da Guarda Mirim, com o objetivo de melhorar a conviência dos alunos na sociedade. Nesta segunda-feira (20.10) aconteceu o primeiro encontro, sob a coordenação de Bárbara Herthel, representante do SESI. As oficinas acontecerão todas as segundas-feiras.

PROPOSIÇÃO DE AUTORIA DO DEP EST TERCÍLIO TURINI(PPS) CONCEDE VOTOS DE CONGRATULAÇÕES AO LONDRINA ESPORTE CLUBE

Deputado estadual de Londrina apresenta voto de congratulações em homenagem ao LEC pela volta à Série C do Campeonato Brasileiro

A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou hoje (20/10) voto de congratulações ao Londrina Esporte Clube pela conquista da vaga na Série C do Campeonato Brasileiro de 2015. Autor da homenagem, o deputado estadual Tercilio Turini destacou que o futebol londrinense reconquista seu espaço. “Estamos na torcida por novas vitórias do Tubarão. Que venham a Série C, depois a Série B e até a elite do Brasileirão, com a Série A”, afirmou.

O deputado parabenizou o presidente Felipe Berger Prochet e demais diretores, o técnico Claudio Tencatti e integrantes da comissão técnica, jogadores e toda torcida do LEC. Também enalteceu o empresário Sérgio Malucelli, da SM Sports, empresa responsável pelo departamento de futebol do Londrina.

Além de assegurar a participação da Série C, ao empatar com Anapolina (GO), o Londrina classificou-se para a semifinal e é forte candidato ao título da Série D do Brasileirão de 2014. “É mais uma conquista para o Tubarão, que no primeiro semestre sagrou-se Campeão Paranaense com uma bela campanha até a decisão vitoriosa contra o seu maior rival, o Maringá”, lembrou Tercilio Turini.

“O Tubarão voltou! Esse é o grito de guerra da torcida do Londrina Esporte Clube, que fez uma grande festa no Estádio do Café no domingo e levou a comemoração para as ruas de Lodnrina. O Tubarão é o time do coração não só dos londrinenses, mas de milhares de torcedores do Norte do Paraná que vibram com o LEC e igualmente estão festejando a ascensão da equipe”, comentou o deputado.

“Como londrinense, pé-vermelho e deputado de Londrina, desejamos um futuro de mais vitórias e alegrias para a torcida do Tubarão. Os resultados obtidos nos últimos anos confirmam o potencial do LEC, que com as conquistas volta a projetar a imagem de Londrina de forma positiva, como uma cidade de vencedores”, ressaltou Turini.

CONTATO: Tercilio Turini – (43) 9994.453

Tremores atingem costas do CE e PE

Fortaleza - O Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) registrou, por meio do Serviço Meteorológico dos Estados Unidos, três terremotos a 1.270 quilômetros da costa cearense, e um outro tremor próximo à costa pernambucana no domingo e nesta segunda.

"Não há motivos para pânico, mas é sempre bom a gente saber, pois é uma atividade sísmica ativa, que existe no Oceano Atlântico e pode ser sentida com mais intensidade na nossa costa, como aconteceu em 1972, quando foi registrado um terremoto de sete graus de magnitude", disse o pesquisador da UFRN, Joaquim Mendes Ferreira.

Os três tremores aconteceram em um aglomerado ao norte da costa do Ceará. O primeiro aconteceu às 20h51 (horário de verão), com magnitude de 4,9 graus na escala Richter, que vai até nove graus. O segundo terremoto foi às 21h06 também com 4,9 graus. Já aos 56 minutos desta segunda-feira houve um abalo de 4,8 graus.

Na costa de Pernambuco, também foi registrado, no domingo, um outro tremor de 4,8 graus às 23h46, com epicentro localizado a aproximadamente 775 quilômetros do nordeste da Ilha de Ascensão.
FONTE - FOLHA DE LONDRINA
Carmen Pompeu
Agência Estado

Temporais afetam 112 mil em 13 municípios do PR

Cidade mais atingida foi Campo Largo, onde 3,6 mil moradias foram destelhadas

Theo Marques
Moradores de Campo Largo enfrentam falta de telhas e lonas para consertar casas atingidas pelas tempestades
Campo Largo - Os temporais que castigaram a Região Metropolitana de Curitiba, Campos Gerais, Sul e Sudoeste do Paraná entre sexta-feira e domingo afetaram 112.745 pessoas em 13 municípios, segundo boletim divulgado às 18 horas de ontem pela Coordenadoria de Defesa Civil. Apesar de uma morte ter sido registrada em Curitiba, na sexta-feira, o município mais prejudicado foi Campo Largo, onde a chuva de granizo destelhou 3,6 mil moradias e prejudicou 110 mil pessoas. Ainda há 45 pessoas desabrigadas e outras cem desalojadas. Em Almirante Tamandaré, também na Grande Curitiba, 1,5 mil pessoas estão desalojadas. As chuvas causaram estragos ainda em Campo Magro, Francisco Beltrão, Honório Serpa, Mercedes, Palmas, Piraquara, Ponta Grossa, Renascença, Reserva e São José dos Pinhais.

Desde sábado, o Centro da Juventude de Campo Largo vem recolhendo e distribuindo doações de materiais de construção, móveis, roupas e alimentos para os atingidos pelas chuvas. Não há mais telhas e lonas na cidade e a prefeitura fez um apelo os municípios vizinhos por doações. Também no Centro da Juventude, foi instalado um posto do Procon, para que os moradores se informem a respeito dos seguros de suas residências e para que denuncie eventuais abusos de comerciantes que estariam elevando os preços dos produtos ainda disponíveis no mercado.

"Foi muito difícil, foi triste, no sábado pela manhã já disponibilizamos o centro para doações. Precisamos de telhas e lonas porque muitas casas ainda estão descobertas e sujeitas a novos estragos caso volte a chover", disse o coordenador do Centro da Juventude, Emerson Martins.

A dona de casa Gisele Cristina de Oliveira, que estava no centro em busca de colchões para ela, o marido e os três filhos, contou o que viu na sexta-feira. "Foi uma sensação de horror. Minha casa está totalmente destruída. Não existe telhado, não existe forro, perdi móveis, tudo o que eu tinha. Fica na memória, não tem como esquecer disso nunca", declarou.

Além das doações no Centro da Juventude ou na Câmara Municipal, pessoas de outras cidades podem encaminhar donativos ao Provopar ou ajudar por meio de depósito bancário. O prefeito de Campo Largo, Affonso Guimarães, deve assinar hoje o decreto de situação de emergência do município.

Serviço
Quem quiser ajudar os atingidos pela chuva pode fazer depósito na Caixa Econômica Federal, Agência 0385, Operação 006, Conta Corrente 139-6, em nome da Prefeitura Municipal de Campo Largo - CNPJ - 76105618/0001-88.
Roger Pereira
Reportagem Local-FOLHA DE LONDRINA

20 presos são transferidos após rebelião

Londrina receberia oito detentos de Maringá; motim é o 22º do ano no Estado

Fotos: Marcos Zanutto
Revolta começou no final da tarde de domingo e durou quase 17 horas
Movimentação foi acompanhada com apreensão por parentes dos internos
Maringá – Depois de quase 17 horas de tensão, os detentos rebelados liberaram, no final da manhã de ontem, os dois agentes penitenciários que eram mantidos como reféns durante rebelião na Penitenciária Estadual de Maringá (PEM). O 22º motim do ano nas penitenciárias do Estado chegou ao fim após o governo atender a reivindicação de transferir 20 dos 57 rebelados. Segundo a Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju), oito foram levados para Londrina, oito para Foz do Iguaçu (Oeste) e quatro para o Complexo Penal de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba.

A rebelião começou no final da tarde de domingo, após o horário da visita. Armados com estoques, alguns internos atacaram os dez agentes que levavam os presos de volta para as celas. Alguns funcionários tiveram perfurações nas mãos, mas conseguiram escapar. Dois agentes não resistiram e foram feitos reféns. De acordo com o secretário-geral do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (Sindarspen), José Roberto Neves, que acompanhou o motim, ambos foram liberados ilesos. Já os feridos receberam atendimento médico e passam bem. Desta vez, nenhum preso foi feito refém. A movimentação foi acompanhada com apreensão por parentes dos internos.

O diretor da PEM, Vaine Gomes, tentou minimizar o ocorrido. "Apenas uma galeria da unidade foi tomada, com quatro celas destruídas. Consideramos o caso um motim isolado, não uma rebelião", ponderou. Gomes também negou superlotação na penitenciária. A unidade tem capacidade para 374 homens, mas abrigava 398 antes da revolta. "É um excedente aceitável", defendeu.

Já Neves classificou o episódio como "grave e inaceitável" e cobrou uma solução do governo estadual. "É preciso investimento no setor penitenciário. Sem melhorias, as condições de trabalho ficam comprometidas. Temos agentes com problemas psicológicos causados pela tensão e pelas rebeliões", criticou.

Amanhã, o Sindarspen vai fazer um ato público em frente ao Palácio do Iguaçu, em Curitiba, para cobrar investimentos do governo do Estado no sistema penitenciário. Na pauta da manifestação, os agentes incluíram a criação da uma secretaria específica para cuidar das unidades prisionais do Estado. "Faltam pessoas que entendem de segurança na Seju", alfinetou o presidente do Sindarspen, Anthony Johnson. A categoria defende ainda a autonomia do Departamento Penitenciário (Depen), que hoje é ligado à Seju.

Para Johnson, a situação atual, que resultou em 22 rebeliões e 45 agentes feitos reféns, está "insustentável". "Com certeza alguma coisa deu errado na gestão prisional do Paraná. As mudanças são necessárias", alertou. O presidente do Sindarspen acredita que novos motins podem ocorrer. "Não tenho como confirmar, mas tudo indica que eles podem estourar em presídios de Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão e Londrina", destacou. Na unidade 2 da Penitenciária Estadual de Londrina (PEL), as ameaças são constantes. "Os presos falam que vão tomar a unidade, que a situação vai ficar ainda mais complicada", disse.

Na quarta-feira passada, após o fim da rebelião na Penitenciária Industrial de Guarapuava (Centro-Sul), que durou 46 horas, o governador Beto Richa havia anunciado medidas para coibir rebeliões, como novos padrões nos procedimentos de segurança e uso de equipamentos tecnológicos para monitorar a movimentação de presos e de visitantes nas unidades.

A Seju informou, por meio da assessoria de imprensa, que esta semana a diretoria técnica vai estudar maneiras de colocar em prática o novo plano de segurança nas penitenciárias. A primeira ação será encaminhar para a Assembleia Legislativa um projeto de lei que obriga as companhias telefônicas a bloquear sinais de celulares dentro das penitenciárias. A pasta não comentou a reivindicação da categoria sobre a criação de uma secretaria para cuidar exclusivamente do sistema penitenciário do Estado.(Colaborou Guilherme Batista/Equipe Bonde).
Celso Felizardo
Reportagem Local-FOLHA DE LONDRINA

Polícia investiga falso médico em Uraí


Uraí - A Polícia Civil de Uraí, na Região Metropolitana de Londrina, abriu inquérito para investigar a conduta de um falso médico que vinha atuando como plantonista na Santa Casa da cidade. A investigação teve início em agosto, depois que um paciente morreu após ser atendido pelo suposto profissional. Segundo o delegado Damião Benassi Júnior, que preside o inquérito, os familiares da vítima registraram boletim de ocorrência denunciando que os procedimentos clínicos adotados pelo médico plantonista teriam provocado a morte do paciente.

"Foi aberta a investigação e já apuramos que o rapaz se apresentou como médico na Santa Casa usando o registro de um médico de Curitiba e prontuários com o carimbo desse mesmo médico. Ele deu alguns plantões no hospital e estamos averiguando sua conduta, as receitas que usou e os exames que fez para apurar se houve responsabilidade na morte do paciente. Por enquanto ele vai responder pelos crimes de falsidade ideológica e exercício ilegal da profissão", afirmou o delegado, que aguarda também o resultado do exame de necropsia feito pelo Instituto Médico Legal (IML) de Londrina para identificar as causas da morte do paciente. A investigação ocorre sob sigilo, segundo explicou Benassi, para preservar a integridade da vítima, dos familiares e dos profissionais da Santa Casa. Caso se configure a responsabilidade do falso médico na morte da vítima, ele será indiciado também por homicídio qualificado. "Tudo vai depender do laudo do IML aliado às condutas que ele [falso médico] teve no dia do óbito", pontuou o delegado.

Damião Benassi disse que já ouviu o médico de Curitiba cujo registro profissional no Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR) foi usado de forma fraudulenta pelo falso médico. "Ele disse que nunca esteve em Uraí e não conhece o falso médico", salientou Benassi. Em relação à responsabilidade da Santa Casa, o delegado relatou que os diretores do hospital informaram que não cobraram a apresentação de documentos do falso médico porque o profissional havia apresentado o registro do CRM e o carimbo médico. "Vai demandar um pouco mais de investigação para determinar quem contratou esse falso médico. Não ficou claro se ele trabalhou em troca de plantões ou se era contratado. A Santa Casa disse que ele não era contratado, que atuou trocando plantões com outros médicos", disse Damião Benassi Júnior.

Como as investigações ainda estão em curso, o delegado explicou que o falso médico só será indiciado quando o inquérito estiver concluído e for oferecida denúncia ao Ministério Público e ao Poder Judiciário. A polícia não sabe o paredeiro do profissional, que, de acordo com Benassi, não mora em Uraí e não retornou mais à cidade desde que o caso da morte do paciente veio à tona.
Diego Prazeres
Reportagem Local-FOLHA DE LONDRINA